Pensamentos
Sentimentos, Versos e Ensaios
Capa Textos Fotos Perfil Livros à Venda Livro de Visitas Contato Links
Textos
Aonde está a fila para ver Jesus?
Hoje me enviaram um vídeo desta música chamada “Where is the line to see Jesus?” Está música e composta em parte pela cantora Becky Kelley. Eu me senti validada, pois sempre me pergunto por que as pessoas comercializam tanto o Natal? Por que temos que comprar tantos presentes que são esquecidos em alguns momentos depois de dar ou receber ditos presentes? Por que as crianças de hoje associam o Natal com presentes e papai Noel? Como podem muitas crianças acreditar que papai Noel existe e só traz presentes para crianças privilegiadas?

Quando eu era pequena, tinha uns cinco anos de idade, minha mãe me disse que papai Noel não existe, que quem comprava presentes para nós em casa era ela, o papai, meus avós e as vezes alguma tia quando podia. Ela me disse que não queria que eu me sentisse triste quando chegasse o natal e eu visse que minhas primas recebiam presentes mais caros que os nossos. Ela não queria que eu perguntasse porque o papai Noel não trouxe o presente que eu tinha pedido. E eu lhe perguntei então, por que era este o caso. Em sua sabedoria de mãe que ama seus filhos ela me explicou que nós não éramos ricos e com o pouco dinheiro que sobrava para presentes, não tinha muita escolha para nós. Então ela nos levou em uma loja de brinquedos e nos levou em uma sessão de preços razoáveis e nos disse, “Escolham algo desta área pois é só o que podemos gastar.

Me lembro que eu olhei muito bem e vi que tinha muita coisa que eu gostei nesta área que ela podia gastar. Vi uma clarineta de papel dourado e me encantei com ela, e naquele natal, foi o presente que recebi. Foi um dos presentes que mais gostei e usei por muitos anos e sempre fui feliz porque meus pais podiam comprá-la para mim.

Me lembro também que um dia, meus primos ricos foram visitar a gente em casa e uma prima minha estava tocando minha clarineta no balanço que tínhamos no quintal. Minha mãe nos chamou para lanchar e minha prima deixou a clarineta no assento. Na correria me esqueci de guardar minha clarineta dourada. Enquanto lanchávamos pão de queijo com café, veio uma chuva tropical e quando me lembrei de minha clarineta, corri lá fora e chorei de ver que estava derretendo-se. Foi um dia muito triste pois sabia que muitos anos haviam passado, a loja já tinha fechado e que meus pais não me comprariam outra, pois não tinham o suficiente para comprar uma de verdade.

Anos de passaram, aprendi a tocar violão que minha mãe comprou a prestação. Gostava de tocar o violão, mas não era o mesmo que minha clarineta de papel dourado.

Hoje caminho pelas lojas no shopping e só vejo o comercialismo da estação, vejo e conheço crianças que não sabem que Natal e o aniversário de Jesus e só associam natal com presentes e férias escolares. Crianças que não tem compaixão por outras crianças que odeiam férias pois não tem o suficiente para comer em casa e menos ainda para presentes de natal. Crianças que ainda acreditam em um papai Noel mesmo tendo doze anos de idade, como é o caso do irmão mais velho de um aluno meu. Minha língua fica pinicando para falar que papai Noel não existe, que quem compra presente para crianças são os pais e avós. Infelizmente, não posso falar isso para eles. E a responsabilidade dos pais de falar para as crianças que papai Noel e só um mito criado para controlar o comportamento das crianças, para que se comportem e sejam respeitosos dos adultos de sua vida, pois se não se comportam bem, papai Noel só vai trazer um pedaço de carvão, e nenhum presente.

Triste esta realidade em que vivemos, em que natal não é associado com Jesus. Por esta razão, aqui em casa não trocamos presentes de natal. Compramos presentes e doamos para instituições de caridade que dão presentes para crianças que não tem condição de receber presentes.

Natal e um dia de refletir, agradecer, e cuidar daqueles que amamos, de demonstrar para eles nosso amor e carinho, de mostrar aos que amamos, e mesmo aos que não amamos, que os respeitamos, que valorizamos a vida e que tentamos fazer algo para melhorar a vida de outros menos afortunados que nós.

Aonde está a fila para ver Jesus? Busque a música na internet. E linda!
Helena Guerreira
Enviado por Helena Guerreira em 15/12/2019
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários